O Algarve com o seu maravilhoso clima, um sol sempre radioso e um mar cintilante, com uma costa constituída por praias que são pequenos paraísos, um interior requintado e histórico, fazem desta região uma das mais procuradas da Europa.

A apenas 3 horas da maior parte dos aeroportos europeus, o Algarve é o destino de eleição para quem deseja umas férias de sonho e para quem pretende investir solidamente no imobiliário.

map.jpg

O Algarve está dividido em três regiões ...

... O “Sotavento”, do lado oriental, sensivelmente entre Vila Real de Stº António e Vilamoura;

... O “Barlavento”, do lado occidental entre Sagres (Cabo de São Vicente)e Vilamoura;

... O “Barrocal”, o interior Serrano de Monchique e da serra do Caldeirão.

O Algarve está bem servido de estradas, tem toda a sua área coberta por uma rede de transportes públicos, como é o caso do comboio e do servico de autocarros. As distâncias a percorrer de carro são rápidas e Lisboa está apenas a duas horas e meia.

Tempo

Considerado por muitos como um dos melhores climas do mundo.

O Algarve tem uma media de sol de 12 horas por dia, o Verão é quente e seco e os Invernos são suaves com temperaturas na media dos 16 graus. As chuvas na região ocorrem preferencialmente entre os meses de Outubro a Março.

Historia

De acordo com fontes gregas antigas, os habitantes originais do Algarve foram uma tribo conhecida pelo nome de Cunetes.

os Fenícios que eram um povo maritimo do Mediterrâneo Oriental, que fundou feitorias em Tavira, Faro, Portimão e Silves. Talvez o legado mais duradouro dos Fenícios tenha sido o barco tradicional de pesca portuguesa, com a sua proa quase grega, com o olho pintado na proa para proteger os navegantes dos perigos dos mares.

tavira_bridge.jpg
Quando os Romanos chegaram, ocuparam a provincia e começaram a fortificar o litoral, a construir estradas e pontes, depois chegaram os Visigodos que eram um grupo de tribos Germânicas que ocuparam toda a Península Ibérica, até que foram derrotados pelos Muçulmanos que assentaram praça na Península durante cerca de 500 anos.

Os Muçulmanos ficaram encantados com a região e diversos cronistas descrevem uma bonita descrição Ibn Said (Século 13): “ é um país abundante em frutas e produçaõ de todo o tipo, com muitas cidades e vilas… as suas casas sempre caiadas de branco, dentro e fora, sendo uma delícia de se ver definido junto ao verde das arvores… parecendo pérolas de inigualável conjunto em um leito de esmeraldas”.

Na verdade as casas do Algarve continuam a refletir a influência mourisca, com a sua forma rectangular, paredes caiadas e terraços nas coberturas.



silves castleNo início do século 11 os estados cristão do norte da Península começaram a forçar a saída dos Muçulmanos para o Norte de África, a Reconquista (como veio a ser conhecida), teve o apoio Papal e tornou-se numa verdadeira Guerra santa, na verdade uma Cruzada, no verdadeiro sentido da palavra.

Apesar do rei D. Sancho I de Portugal ter conquistador Silves em 1189, com a ajuda de uma frota de cruzados, os Muçulmanos reconquistaram a cidade em 1191 e só em 1248 é que Silves foi de vez resgatado e libertada, sendo este um dos últimos reinos mouriscos na Península.

No século 15 o Algarve assistiu à idade da descoberta Portuguesa, de Sagres o Infante D. Henrique com as suas caravelas partiu à descoberta do Mundo. As famosa caravelas construídas em Lagos conquistaram  África e a Ásia.